Os Tomates Enlatados

  • €0.00


O que é que me afagará mais agradavelmente a picha? Uma pena, uma folha seca, um cocheiro de praça ou uma tecedeira de anjos?», interrogava-se o visconde Punheteador dos Colhões-Moles.

 

Actual na acutilante defesa dos costumes, de bom senso, dos padres e das igrejas («Apalpai-nos senhor as nossas nalgas»), este livro suscita no leitor um desejo mais forte de reencontrar a castidade, às vezes perdida, da antiga vadiagem. Porque o puritanismo desperta no homem o sentido de ordem para depois se poder abandonar livremente à pulsão libidinal de cada instante (ah, ah, ah, ah, ah).Péret soube – como diria Raoul Vaneigem – criar um mundo de contralinguagem acessível às crinaças e aos sonhadores impenitentes, um mundo que necessita da revolução social para a todos revelar naturalmente a sua banalidade.

  • tradução Silva de Viseu
  • 1.ª edição 1981
  • páginas 84
  • isbn 972-608-044-2