Tratado Sobre a Tolerância

Voltaire

*
  • €14.40
  • Poupe €1.60

O direito de intolerância é absurdo e bárbaro: é o direito dos tigres, e é bem horrível; porque os tigres matam para comer e nós andámos a exterminar-nos por causa de parágrafos.

Este tratado (1763) constitui porventura um dos escritos mais significativos do combate que, sobretudo a partir de finais da década de 50 do século XVIII, Voltaire desenvolve contra o conservadorismo mais radical, o espírito de intolerância religiosa que lhe anda associado e as estruturas judiciais mais arcaicas do Antigo Regime.

Tomando a defesa da família Calas, perseguida com a maior crueldade pelas autoridades de Toulouse, Voltaire empenha-se pessoalmente no processo de revisão da sentença que levara Jean Calas ao patíbulo e acaba por redigir um volume cujo alcance excede em muito as circunstâncias que o motivam.

Clássico da literatura sobre este tema, a par dos escritos de Pierre Bayle e de John Locke, este Tratado Sobre a Tolerância comporta pelo menos um aspecto que o torna actual no nosso tempo: é que o autor dirige o seu combate contra formas concretas de exercício do poder judicial e contra a promiscuidade entre a ideologia e os mecanismos da justiça. Voltaire coloca-nos perante a ideia de tolerância como combate continuado, como conquista infindável, como prática de transformação de nós mesmos, muito para lá do estrito problema religioso e das localizações geográficas em que possa parecer confinar-se. A tolerância diz respeito a cada um de nós, como forma de se ver a si mesmo e ao outro, enquanto sujeitos de conflitualidade que todos nós somos.

Ler um excerto

  • Título original Traité sur la tolérance
  • Tradução e introdução José M. Justo
  • 3.ª Edição 2023
  • Páginas 222
  • ISBN 978-972-608-436-5

imprensa



*O preço final inclui 10% de desconto da editora (válido até 31/12/2024)
NÃO APLICÁVEL NOUTRAS CAMPANHAS EM CURSO

Também recomendamos