Portugal: A Revolução Impossível?

Phil Mailer

  • €18.00

Uma revolução impossível? Sim, dirão alguns. Impossível porque não pode existir nenhuma ilha de comunismo libertário num mar de consciência capitalista. Impossível porque a revolta estava alicerçada no subdesenvolvimento da sociedade. Impossível porque era o capitalismo de Estado, e não o socialismo, que estava na cabeça dos revolucionários. Mas os homens e as mulheres sempre sonharam sonhos «impossíveis».

Maurice Brinton

Após a data que, da noite para o dia, derrubou quase cinquenta anos de ditadura, seguiram-se dezoito meses de convulsões profundas que trouxeram à tona as forças e fragilidades da sociedade portuguesa. Um povo pobre e deprimido, uma massa de gente ignorante e ignorada, habituada a não ter voz, revelou uma consciência política que parecia adormecida – a consciência da sua própria miséria e a crença de que era possível acabar com ela.

Mas estes dezoito meses foram também de desencanto: partidos sem vontade de provocar uma mudança real na vida das pessoas; jornais «entusiasmados com o seu poder de criar acontecimentos» e agarrados aos mitos que fabricavam; e vanguardas supérfluas que instrumentalizavam os desejos dos deserdados à medida de cada ismo, sabotando qualquer tentativa de auto-organização. Portugal: A Revolução Impossível?, editado agora com um novo prefácio do autor, é um mergulho nas águas agitadas do PREC, longe dos comícios, ao lado de gente comum; uma crónica minuciosa e apaixonada de um povo em alvoroço, pelos olhos de um irlandês libertário a viver em Portugal.

  • TÍTULO ORIGINAL Portugal: The Impossible Revolution?
  • TRADUÇÃO Luís Leitão
  • POSFÁCIO Maurice Brinton
  • ILUSTRAÇÃO DA CAPA João Alves
  • 1.ª EDIÇÃO 2018
  • Páginas 400
  • ISBN 978-972-608-321-4