Robert Louis Stevenson

Robert Louis Stevenson (1850-1894), autor das famosas obras A Ilha do Tesouro (1883) e O Médico e o Monstro (1886), viu-se durante longos anos remetido para a ingrata gaveta dos contadores de histórias com uma reputação literária flutuante. Somente meio século após a morte do autor, a admiração de Vladimir Nabokov e de Jorge Luis Borges, entre outros, reabilitaria Stevenson, inscrevendo-o pelo virtuosismo, ironia e tom paradoxal na linhagem dos grandes ensaístas anglo-saxónicos. Foi um incansável viajante, e a sua fragilidade física – que o levaria precocemente à morte nas Ilhas Samoa, entre nativos que o veneravam como Tusitala (contador de histórias) – contrasta com o vigor dos seus romances e ensaios, nos quais revela uma aguda percepção da alma humana.