Betão

Arma de Construção Maciça do Capitalismo

Anselm Jappe

*
  • €13.50
  • Poupe €1.50

O valor capitalista aboliu todas as particularidades locais, todas as tradições, e impôs‑se como a única lei até aos últimos recantos do planeta; do mesmo modo, o betão estendeu o seu reino monótono ao mundo inteiro, homogeneizando através da sua presença todos os lugares.

Partindo do episódio da queda da Ponte Morandi, em Génova, em 2018, como caso exemplar da obsolescência programada, Anselm Jappe desenvolve a premissa de que o betão — um dos materiais de construção mais utilizados no planeta, produzido em quantidades astronómicas e com irreversíveis consequências sanitárias e ambientais — encarna por excelência a lógica desmesurada, descartável e destrutiva do capitalismo. Ensaio que associa a crítica do valor à crítica da arquitectura e do urbanismo contemporâneos, rememorando o historial problemático deste material — das intenções dos seus entusiastas às reservas dos seus detractores, da sua expansão durante a Revolução Industrial ao declínio de técnicas sustentáveis e ancestrais —, Betão (2020) é um protesto contra a uniformização económica, social e estética do mundo, uma recusa da habitação como activo rentável e um alerta para as insidiosas leis da mercadoria e do crescimento infinito.

  • título original Béton – Arme de construction massive du capitalisme
  • tradução Miguel Serras Pereira
  • 1.ª edição 2022
  • páginas 168
  • formato 13,5 x 21 cm
  • ISBN 978-972-608-407-5


*O preço final inclui 10% de desconto da editora (válido até 31/12/2022)
NÃO APLICÁVEL NOUTRAS CAMPANHAS EM CURSO

Também recomendamos